A publicidade e a propaganda surgiram há centenas de anos atrás, com o intuito de dar mais visibilidade à venda de produtos e serviços.

Essa ideia teve início em 1704, nos Estados Unidos, mas ao invés dos anúncios no Instagram, os comerciantes anunciavam nos jornais impressos e panfletos.

Dos jornais e panfletos, a publicidade evoluiu para os outdoors, passando pelos carros de som, até chegar à internet, nossa atual e maior plataforma de veiculação de anúncios, sejam eles pagos ou não.

As novas tecnologias da publicidade vieram atreladas a um conhecimento muito maior sobre os desejos e necessidades dos clientes.

Com o armazenamento e cruzamento de dados, plataformas de anúncios online conseguem seguir uma alta personalização e oferecer exatamente o que o usuário quer ou precisa ver.  Essa possibilidade tornou o mercado ainda mais rentável.

Para ter noção da grandeza que esse mercado movimenta, de acordo com o estudo Digital AdSpend, em 2020, a publicidade digital movimentou R$ 23,7 bilhões, um crescimento de 48% em dois anos. Segundo o mesmo estudo, o número de anunciantes investindo nos canais digitais cresceu em 57%.

Se antes os donos de grandes centros comerciais compravam espaço nos jornais para divulgar seus serviços, hoje eles investem no tráfego pago para destacar seus produtos e serviços na página de buscas do Google ou nas redes sociais.